terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

O Poema em mim

O Espelho da Alma


Adriana Mendonça

Não me vi em você
Não senti o meu “eu”
Não me senti em você
Não senti o teu “eu”

Confundi a nós dois
Na ilusão do sentir
Me vi nos seus olhos
E não gostei...

Não te amei
Te odiei
Não me amei
Me odiei

No espelho da alma
No reflexo do “eu”
Em mim no você

Sou eu...

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

O poema em mim

A despedida...
de Adriana Mendonça

Dei-me sua mão...
Escute minha voz...
Ouça meu coração...
Meu menino só
Quero lhe dizer
Que te amo...

Um dia veio
Um dia partiu
Tão cedo
De nossas vidas...

Mas,
Nos trouxe alegrias
Tão infinitas
Que a dor da perda
Não irá apaga-las

Te amo meu menino...
Amo a sua voz que silenciou
Amo seu sorriso que me marcou
Amo seu olhar que me inspirou

Te amei ontem...te amo hoje e te amarei para sempre
Adeus meu menino...
Parte de mim
Amor...

domingo, 8 de janeiro de 2012

O Poema em mim

DE...PRE...SSÃO...
Adriana Mendonça




Não sei o que sinto
Mas o desespero me consome
A angustia me atravessa a alma
Meu corpo pesa...
Meu coração dispara
Choro lágrimas salgadas
Meu corpo treme
Meu estômago arde...
O medo...a angustia...a raiva me invadem
Não corro...
Não fujo...
Mas sofro...
Não consigo sumir de mim mesma
Não consigo não sentir
Não consigo não pensar
Não consigo
Tudo é um vazio cheio...
As pessoas me irritam
As luzes me atrapalham
A escuridão me absorve...
Nada está bom
Tudo está errado
Quero a solidão
Quero não sentir
Quero não ruir
Quero escapar...
Mas não consigo
Há um oco onde o sentimento explode
E implode em mim
Me deixando em pedaços
Sem sono
Sem fome
Sem nada...
Que dor é essa que vem da minha alma?
Que tristeza é essa que não consigo controlar?
Que desespero é esse que me consome viva?
Que martírios são esses que marcam minha existência...
Que choram a vida...
E sonham sonhos ruins...

Aonde chegarei assim...
Em pedaços
Sofridos
de mim...

O Poema em mim

UM DIA
Adriana Menconça



Um dia
Quem sabe...
More na rua
Coma migalhas
Sorria chorando
Devore sem fome
Sofra sem dor...
ou
Um dia
Quem sabe...
Sua casa me acolha
Fartarei-me em sua mesa
Chorarei sorrindo
Saciarei minha fome
Sofrerei com calor...

Um dia
Quem sabe...
eu volte a amar
Um dia quem sabe
eu volte a sonhar
e
Um dia
Quem sabe...
eu volte a ser
Um dia
Quem sabe
eu volte a ter

“VOCÊ”

O Poema em mim


ESSA DOR



Adriana Mendonça


Essa dor me rasga e consome
É uma dor quente
Que dá na gente
E nos faz sofrer

Dor infinita
Que traz agonia
Em uma rotina
Que não termina
E me faz reviver

Contos
Poesias
Graças
Manias
Fantasias...

Que moram em mim
E saciam a fome
De amar assim...

O Poema em mim

O AMANTE
Adriana Mendonça

Meu corpo no seu corpo, treme
Minha mão na sua mão, consola
Meu sorriso em seu sorriso, geme
Meu calor no seu calor, sufoca

Meu sussurrar conforta...
Seu sussurrar suporta...
Vontades...
Saudades...
Liberdades....

Busco em seu corpo os meus anseios
Moldo em minhas mãos e tateio
Devoro em sua boca seus gorjeios
Sinto em sua pele o fogo do desejo

Amo seu corpo e alucino
Passeio em seu gosto
Sufoco-me em seu cheiro
Sacio-me em seu beijo

Sinto seu corpo no meu...
Dentro
Fora
Consumindo
Explodindo

Entre delírios
O amante em cor
No desejo da carne
Agonizante
Empolgante

Que me faz sonhar
Sentir
E enfim
Transbordar
De amor....

O Poema em mim

CRIAÇÃO
Adriana Mendonça


As palavras dançam em minha mente
Vejo...sinto...imagino...
Entro em transe
Deliro

Sonhos...
Formas...
Imagens....
Contrastes...

As letras embaralham
Voam em pensamentos...
Dançam em meus olhos...
Saem dos meus dedos...
Marcam o papel...

Pisco...
Respiro...
Saboreio...

O dom de sentir...
A forma de permitir

Que as palavras venham...
Em formas desconexas
Que formam emoções
Que transbordam da alma...
E colorem as razões....

Que poder é esse
De sentir no âmago do ser....
E exprimir essas razões e emoções
Em palavras jogadas
Caóticas...
Livres...
Firmes...
Reais...

Que formam enfim
Prosas...
Poesias...
Canções...
Inspirações...


Em mim....